Neste  ano de 2019 completam-se 70 anos da publicação do Précis de décomposition, primeiro livro escrito em francês pelo filósofo romeno Emil (E. M.) Cioran – e o primeiro de uma série que o tornaria conhecido como um dos mais importantes escritores de língua francesa do século XX. Cioran é um pensador representativo das vertigens e perplexidades do mundo contemporâneo, marcado pelos horrores recentes de duas guerras mundiais, revoluções e ditaduras, genocídios, desastres ambientais e de outras naturezas. Aclamado por muitos e odiado por outros, o Breviário é um livro filosófico e poético, de uma singularidade radical no contexto histórico em que se insere; um conjunto de “exercícios negativos” que representa um confronto e um “ajuste de contas” consigo mesmo  (sua identidade, seu passado romeno) e com o mundo, simbolizando também uma pequena morte e o renascimento em outra língua.

Programação


Manhã
10h – Abertura/Mesa 1
Paulo Jonas de Lima Piva (UFABC) | Cioran, a biografia de um personagem
Rodrigo Adriano Machado (PUC-SP) | Assumir o insuportável: reflexão sobre o exercício filosófico de E.M. Cioran no Breviário de decomposição
Gregory Augusto Carvalho (UFABC) | A História universal como história do Mal: dogma, fanatismo e história no Breviário de Cioran
Juan Pablo Enos Santana Santos (USJT) | O criador paroxismo da ilusão – amor

Tarde
14h30 – Mesa 2
Rodrigo Inácio R. Sá Menezes (PUC-SP) | Breviário de decomposição: livro essencial e perigoso
Rafael Augusto de Assis (UMESP/UFABC) | Da prostituição enquanto pedagogia: conversações com Emil Cioran 
Flamarion Caldeira Ramos (UFABC) | Cioran, Camus e o Brasil em decomposição


17h – Conferência de encerramento
José Thomaz Brum (PUC-RJ) |O primeiro Cioran francês 

 

Local: UFABC. (campus São Bernardo do Campo). Alameda da Universidade, S/N. Auditório 02.
Data: 27/11/2019
Horário: 10h às 19h


FaLang translation system by Faboba

Grupos de Trabalho