Professores do Ensino Médio debatem sobre projetos de Filosofia no 2º “Encontro ANPOF Ensino Médio”

14628056 1271666102903389 1908546472 n 1

Foto: Felipe Goettenauer

No auditório da reitoria da Universidade Federal de Sergipe (UFS), nesta terça-feira, 18, teve início o 2º “Encontro ANPOF Ensino Médio”, que reúne professores de filosofia da área. O encontro está sendo promovido pela Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF) em seu XVII Encontro Nacional, sediado, este ano, na cidade de Aracaju, Sergipe.

Na primeira manhã de Encontro, os participantes puderam ouvir e debater sobre “A ética e a moral da sala de aula para a prática”, tema ministrado pela professora capixaba Joselaine da Ressurreição Perim. A mesma trouxe em seu discurso experiências sobre o trabalho com os alunos do Ensino Médio no interior do Espírito Santo.


Em seguida, os professores Gerris Sawaris e Marcos Antônio falaram sobre “Chimarrão e Filosofia”, projeto iniciado em 2014, que visa estender o conteúdo filosófico e explanar idéias para alunos e demais interessados da cidade de Constantina, no interior do Rio Grande do Sul, acompanhado, claro, da prática gaúcha de tomar a típica bebida local, o chimarrão. “A importância é demonstrar para a sociedade que nós precisamos ir além da sala de aula com a Filosofia, porque o tempo de aula é muito pequeno. A nossa experiência com o ‘Chimarrão e Filosofia’ mostrou que quando encontramos um tempo a mais, os alunos gostam e participam. Esta experiência tem sido exitosa porque já debatemos muitos temas com os alunos e temos mantido seu objetivo que é tecer um espaço livre aonde os temas são escolhidos pelos alunos”, conta Gerris.

Além das palestras ministradas, o tema que permeia as conversas dos participantes ouvintes é a medida provisória do Ministério da Educação (MEC) em diluir a carga horária da disciplina de Filosofia no Ensino Médio. Para o professor maranhense Francisco Roque, essa medida é negativa, pois fará com que a Filosofia perca espaço em detrimento de outras disciplinas que foram eleitas como prioridade. “O impacto é em todas as dimensões da formação profissional, cidadã, da formação do sujeito que pensa e reflete sobre si e sobre a sociedade, que é um dos papéis da Filosofia levar à essa reflexão’, diz Francisco.

Para o professor sergipano José Sandro, a atual conjuntura sobre o sistema educacional não é animadora. “É bastante preocupante. Uma perspectiva que não parece abrir portas, mas fechá-las. Se você retira Filosofia do Ensino Médio, a graduação também vai sofrer impacto e, consequentemente, a pós-graduação também” afirma Francisco. O professor palestrante Gerris Sawaris a medida do MEC é uma tentativa de reduzir a cidadania e o conhecimento. “Me parece que está se vivendo um estado de recessão, tirando o direito, tirando a própria possibilidade de pensamento crítico. Isso é muito ruim, é um retrocesso  na nossa sociedade.

A primeira manhã do “Encontro ANPOF Ensino Médio” se encerrou com a palestra da professora Leila Athaides da Rosa, que trouxe sua experiência com a produção de quadrinhos a partir da análise e interpretação de textos filosóficos com os alunos da cidade de Colombo, no Paraná. Na quinta-feira, 20, será realizado o Simpósio ANPOF Ensino Médio, que contará com a participação dos doutores em Filosofia Edgar Lyra Neto (PUC-Rio), Gisele Dalva Secco (UFRGS) e Ronai Pires da Rocha (UFSM).

Por Nathália Gomes (Monitora de Comunicação da ANPOF)

Profa. Dra. Michele Amorim Becker (Coordenadora da Monitoria de Comunicação da ANPOF)


FaLang translation system by Faboba