No terceiro dia da ANPOF, Lúcia Santaella discute os desafios éticos contemporâneos

Na manhã desta quarta-feira, 19, ocorreu no auditório 2, da didática 5, na Universidade Federal de Sergipe (UFS) uma conferência com  Lúcia Santaella, professora da PUC. Com o tema “Contribuições do pragmatismo para os desafios éticos contemporâneos”, a conferência é mais uma das discussões do grupo de trabalho (GT) de semiótica e pragmatismo.

“Falar em ética é um grande desafio da contemporaneidade, e que respostas nós temos para isso? Então, eu vou discutir a contribuição da ética peirceana e comparar com a ética a Gambin para ver se a gente encontra algum caminho que seja coerente e digno como intelectuais e como educadores”, afirmou a professora antes de iniciar a conferência.



Santaella iniciou sua fala fazendo um diagnóstico da condição humana na contemporaneidade. Durante a conferência, a professora se voltou à teoria do filósofo Charles Peirce, de quem é pesquisadora, como também apresentou diversos autores e conceitos. “Ela conseguiu apresentar aspectos da teoria peirceana, ao mesmo tempo em que fez uma ligação com problemas que o mundo está enfrentado hoje. Então, acho que ela atendeu aqueles que querem compreender o Peirce e também aqueles que querem pensar o momento atual. Não só o mundial, como o local, acho que ela mostrou que o Peirce apresenta uma filosofia adequada para pensar o nosso presente,” contou Max Vicentini da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Por: Cláudia Santana (Monitora de Comunicação)
Profa. Michele Amorim Becker (Coordenadora da Monitoria de Comunicação da ANPOF)

FaLang translation system by Faboba