Entrevista com Tárik Prata sobre Mestrado da UFPE

TÁRIK PRATA FALA SOBRE O INÍCIO DAS ATIVIDADES DO MESTRADO EM FILOSOFIA DA UFPE

177 ufpe

A UFPE teve seu Programa de Mestrado em Filosofia recentemente aprovado pela CAPES. O Prof. Tárik Prata, Coordenador do Programa, respondeu a questões da ANPOF sobre as perspectivas e as atividades do Mestrado.


ANPOF - Quais as linhas de pesquisa do Programa e o que você diria que define a sua identidade?

Tárik de Athayde Prata - O novo programa possui três linhas de pesquisa: Ontologia e LinguagemÉtica e Política e Fenomenologia e Hermenêutica.

A linha de pesquisa de Ontologia e Linguagemse organiza em torno de problemas da filosofia teórica, pertencentes ao campo da ontologia (a problemática das categorias, a ontologia da natureza, o problema mente-corpo) e da filosofia da linguagem (teorias do significado, pragmática linguística, pressupostos ontológicos do discurso significativo). As questões específicas que congregam os docentes vinculados a esta linha de pesquisa abrangem desde a problemática cosmológica e a ontologia da natureza; passando por problemas relativos à filosofia da religião (principalmente o problema do mal e o estatuto dos milagres); e o debate contemporâneo a respeito da ontologia da mente.


A linha  de pesquisa de Ética e Política investiga, por um lado, questões relativas ao cuidado de si e cuidado do outro (expressas tanto na filosofia grega quanto na filosofia contemporânea); e, por outro lado, questões relativas à política contemporânea ligadas ao papel dos afetos e emoções na política e do reconhecimento como elemento central da filosofia prática. Em relação a este último tema, são discutidos aspectos desenvolvidos no âmbito da filosofia política moderna (tais como poder, modelos de liberdade, racionalidade e natureza humana), e a recepção e revisão desses temas no debate contemporâneo, tais como no contexto da teoria crítica e em modelos de liberalismo político. 

Já a linha de pesquisa de Fenomenologia e Hermenêutica articula projetos de pesquisa que abordam as ideias de grandes expoentes dessa tradição filosófica, Como Husserl, Heidegger, Sartre e Levinas. As questões que motivam os Professores integrantes dessa linha vão desde o redimensionamento da antropologia filosófica em bases ontológico-existenciais e o questionamento fenomenológico da constituição da alteridade, passando pela investigação do lugar da “natureza” e da “corporeidade” no interior da fenomenologia transcendental e da filosofia hermenêutica, e chegando até a relação entre fenomenologia e psicologia (tanto no sentido de delimitar seu campo de atuação diante da psicologia empírica, quanto no sentido de fornecer uma fundamentação filosófica adequada para essa ciência particular).

ANPOF - A UFPE tem agora um novo Programa de Mestrado em Filosofia aprovado pela CAPES. Quais as principais novidades que o Programa apresenta?

Tárik de Athayde Prata - O corpo docente do Departamento de Filosofia da UFPE passou por uma grande renovação nos últimos cinco anos, e ela se traduziu em um grande leque de novas temáticas filosóficas que foram integradas à proposta do novo curso de mestrado. Além de novos enfoques de estudo da Fenomenologia (área já tradicional no Departamento), foram integrados à proposta projetos de pesquisa sobre a Filosofia Política antiga, Filosofia da Religião, Ética Contemporânea, Teoria Crítica e Filosofia da Mente, entre outros.

ANPOF - Como você vê o papel a ser desempenhado pelo Programa da UFPE no contexto da consolidação da área no país e, em particular, no NE?

Tárik de Athayde Prata - O Estado de Pernambuco, que se destaca nacionalmente no campo das artes (especialmente na música e no cinema) também tem uma grande tradição acadêmica, com duas Universidades Federais, uma Universidade Estadual e várias Instituições Particulares (todas elas com várias décadas de história). Essa rede de ensino superior nos garante uma grande demanda pelo Mestrado em Filosofia, da parte de estudantes de diversas áreas do saber. Além disso, percebemos uma procura constante de vários locais do nordeste (não apenas dos Estados vizinhos). Sem dúvida, temos um papel a cumprir na formação de recursos humanos para o ensino e a pesquisa em Filosofia.

Entrevista concedida entre 3 e 7 de abril de 2015.

INFORMAÇÕES SOBRE O PROGRAMA:

Data prevista para o primeiro processo seletivo: O primeiro processo seletivo ocorreu em março, e as aulas começarão em 13 de abril de 2015.

 

Lista de docentes que compõem o Programa:

PERMANENTES:

Anastácio Borges de Araújo Júnior (Doutor pela UNICAMP).

Érico Andrade Marques de Oliveira (Doutor pela Université Paris-Sorbonne, Paris IV/ França).

Filipe Augusto Barreto Campello de Melo (Doutor pela Goethe Universität Frankfurt/ Alemanha).

Juan Adolfo Bonaccini (Doutor pela UFRJ).

Marcos Roberto Nunes Costa (Doutor pela PUCRS).

Richard Romeiro Oliveira (Doutor pela UFMG).

Sandro Cozza Sayão (Doutor pela PUCRS).

Sandro Márcio Moura de Sena (Doutor pela Universität Leipzig/ Alemanha).

Tárik de Athayde Prata (Doutor pela Ruprecht Karls Universität Heidelberg/ Alemanha).

Thiago André Moura de Aquino (Doutor pela Ludwig-Maximilians-Universität München/ Alemanha).

COLABORADORES:

Jesus Vázquez Torres (Doutor pela Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales/ França).

Rodrigo Jungmann de Castro (Doutor pela University of California, Riverside/ EUA).


Mais informações:

https://www.ufpe.br/ppgfilosofia/ 


FaLang translation system by Faboba