Entrevista com Samuel Simon sobre a criação do doutorado da UnB

ANPOF - Quais as linhas de pesquisa do Programa e o que você diria que define a sua identidade?

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade de Brasília (PPG-FIL/UnB) foi criado em 1999 e iniciou suas atividades em 2000. Após anos de intenso trabalho coletivo na busca de consolidação, o PPG-FIL/UnB obteve a nota quatro na avaliação trienal da CAPES publicada em 2013. Com esse resultado, o programa entendeu que era hora de propor a criação de um Doutorado em Filosofia na UnB, aproveitando-se a experiência acumulada em todos esses anos, o apoio institucional e a infraestrutura da UnB, a produção intelectual crescente e a experiência do corpo docente. A proposta encaminhada à CAPES em 2014 mantinha a mesma estrutura do curso que já estava consolidada havia dez anos: área de concentração em Filosofia, dividida em cinco linhas de pesquisa (“Teoria do Conhecimento e Filosofia da Ciência”, “Lógica, Linguagem e Filosofia da Mente”, “Ética e Filosofia Política”, “Filosofia Antiga e Medieval” e “Filosofia da Religião”), com um mínimo de disciplinas a serem cursadas pelos estudantes, dando-se uma ênfase no trabalho de pesquisa na formação do pós-graduando. No entanto, seguindo uma recomendação posterior da CAPES, foi mantida a área de concentração em Filosofia, mas as linhas do Programa foram redefinidas em três: Epistemologia, Lógica e Metafísica; Ética, Filosofia Política e Filosofia da Religião; História da Filosofia. Essa reformulação tornou as linhas mais fiéis à pesquisa que vem sendo desenvolvida pelo corpo docente do PPG-FIL/UnB. Nesse sentido, penso que a identidade do Programa, agora também com o Doutorado, aprovado este ano, pode ser definida por uma proposta institucional e um projeto de pesquisa filosófica de excelência, evidentemente aliada a um ensino de qualidade.

ANPOF - A UnB tem agora um Programa de Doutorado em Filosofia aprovado pela CAPES. Quais as principais novidades que o Programa apresenta?

A criação do Doutorado é um passo importante, um reconhecimento da qualidade da pesquisa que aqui vem se desenvolvendo há anos. Estamos certos que o Doutorado vai incentivar e atrair pesquisadores de renome nacional e internacional, o que já se reflete no quadro de novos professores que se vincularam ao Doutorado, dois deles estrangeiros de duas grandes universidades europeias, e um professor titular, pesquisador I do CNPq, de uma importante universidade brasileira. As linhas de pesquisa são diversificadas, mas ao mesmo tempo abrangentes, permitindo recobrir várias dimensões do conhecimento filosófico. O Programa congrega professores que desenvolvem pesquisas em várias frentes, desde autores e temas clássicos em história da filosofia, a autores contemporâneos em lógica, filosofia analítica e metafísica; desde filosofia política moderna e contemporânea à filosofia da ciência e filosofia da religião. Consideramos essa heterogeneidade uma riqueza, pois conseguimos alunos muito diversos, justamente por conta da variedade de pesquisadores e das linhas de pesquisa. Porém, essa diversidade é perpassada por algo que unifica todos os egressos do programa: uma formação que prima pelo rigor conceitual filosófico.

Nesse sentido, diria que a proposta do Programa é centrar na pesquisa, com vistas à elaboração da tese e no preparo para a docência para formar o futuro pesquisador e professor. Desse modo, incentiva-se fortemente a participação dos pós-graduandos nos Grupos de Pesquisa cadastrados no CNPq, que compõem o Programa.

Finalmente, observaria que PPG-FIL/UnB possui vários pesquisadores com formação em outras áreas além da Filosofia (Física, Biologia, Ciências Sociais, Direito, Teologia, etc.). Isso permite a pesquisa filosófica em diálogo multidisciplinar, mas sem perder a especificidade de discutir os problemas filosóficos que emergem do conhecimento produzidos pelas ciências. Vale ainda notar que somos o primeiro doutorado no qual Filosofia da Religião compõe uma das linhas de pesquisa de um programa de pós-graduação.

ANPOF - Como você vê o papel a ser desempenhado pelo Programa da UnB no contexto da consolidação da área no país e, em particular, no CO?

Creio que a aprovação do Doutorado pela Capes é reflexo de um trabalho coletivo desenvolvido ao longo de vários anos e também do projeto de expansão das universidades federais, que agora produz seus frutos, particularmente com a vinda de novos professores com sólida formação filosófica e com uma produção acadêmica relevante.

Além disso, a criação do Doutorado fortalece a pós-graduação em Filosofia no Centro-Oeste. Durante muito tempo, essa imensa região contava apenas com um doutorado, o da Universidade Federal de Goiás (UFG). Agora, com a criação do Doutorado no PPG-FIL/UnB, estou seguro que haverá um fortalecimento e interlocução da área no Centro-Oeste, com dois programas de identidades diferentes, mas complementares. O Doutorado do PPG-FIL/UnB também será importante para reforçar nossa colaboração acadêmica internacional, que já vinha ocorrendo no Programa.

FaLang translation system by Faboba