O caso de Wollstonecraft contra Edmund Burke: um conflito estético, político e filosófico Show all records where Título is equal to O caso de Wollstonecraft contra Edmund Burke: um conflito estético, político e filosófico
Carla Milani Damião Show all records where Autor is equal to Carla Milani Damião
UFG Show all records where Instituição is equal to UFG

O século XVIII, no espírito do Iluminismo, gerou alguns cruzamentos entre áreas do conhecimento dificilmente reunidas na filosofia contemporânea. Essa larga abertura da razão permitiu questionamentos e alterações anteriormente impensáveis. Mary Wollstonecraft, no espírito do Iluminismo britânico, possui um reconhecido destaque como filósofa, escritora e protagonista da primeira onda do feminismo. A reivindicação da igualdade entre homens e mulheres passa por uma crítica ao tipo de educação de mulheres que as subjugava a uma condição objetificante e decorativa. Entre os filósofos e políticos do período aos quais Wollstonecraft se opôs, Edmund Burke ganha uma importância particular. Não apenas pelo conhecido episódio que levou Burke a elogiar Maria Antonieta como o símbolo da elegância refinada contra as vis mulheres que a cercavam, ao qual Wollstonecraft, em defesa das “vis mulheres”, respondeu: "Provavelmente você [Burke] quer dizer mulheres que ganharam a vida vendendo legumes ou peixe, que nunca tiveram nenhuma vantagem de educação". Neste episódio confluem classe social e educação como indicadores da crítica dirigida a Burke. Pretendemos acrescentar e desenvolver o aspecto estético, profundamente relacionados a esses indicadores, tendo por base o ensaio de Burke sobre o belo e o sublime, a genderização dessas categorias, que compõem a crítica de Wollstonecraft à educação das mulheres em seus escritos. Entender que a “beleza é uma qualidade social”, como diz a filósofa britânica, é perceber que as aparentemente neutras categorias estéticas do belo e do sublime serviam à construção de um corpo social e político e que a estetização da sociedade perpassa, portanto, um projeto de formação política e educacional que submete as mulheres a uma desigualdade estrutural. Essas categorias, ainda hoje discutidas e revestidas pela moda, podem ser atualizadas em revisão crítica, de modo a fazer reverberar a reivindicação de Wollstonecraft em nossos dias, para além das transformações de projetos educacionais que possam ter favorecido as mulheres ao longo desses séculos. Ao retomar a ênfase do estético, pretendemos alcançar o mundo externo à educação familiar ou escolar, indo além da classificação social estrita das mulheres ao lidar com a condição marginal dessas, que comportam, igualmente, valores estéticos de representação de gênero. A subversão desses valores revela uma negatividade crítica que pretendemos expor por meio de alguns exemplos atuais, entre os quais as performances de ORLAN e o relato autobiográfico de Virginie Despentes.

Filosofia e gênero Buscar Grupo igual a Filosofia e gênero
Dia 25 | Quinta | Sala Auditório |11:15-11:45
IC 2
25/10/2018
FaLang translation system by Faboba