A defesa de Sócrates contra as acusações do Escola sem partido Show all records where Título is equal to A defesa de Sócrates contra as acusações do Escola sem partido
Janaina Coelho Muniz Show all records where Autor is equal to Janaina Coelho Muniz
CEFET - RJ Show all records where Instituição is equal to CEFET - RJ

O objetivo deste texto é apontar algumas semelhanças entre as acusações imputadas à Sócrates no século IV a.C., e a proposta do Projeto de lei que ficou conhecido como Escola sem Partido. Portanto, de modo paralelo, serão analisados os argumentos dos acusadores do filósofo ateniense, contidos na Apologia de Sócrates escrita por Platão, e as acusações contra docentes que compõem o texto do projeto Escola sem Partido. Inicialmente entendemos que, assim como os acusadores de Sócrates se apropriaram de boatos depreciativos, para destruir a reputação do filósofo e, influenciar com isso a decisão dos juízes, os autores do projeto Escola sem Partido distorcem fatos e posicionamentos, a fim de construírem narrativas nas quais docentes aparecem como doutrinadores de jovens, incitando-os a se contraporem aos valores familiares. Por isso, essa análise tem como foco investigar quais motivações alicerçam esses dois eventos, a partir de seus contextos políticos, sociais e educacionais. Através da premissa de que, as circunstâncias que envolveram o julgamento e a condenação de Sócrates, primeiro filósofo condenado à pena capital, contribuíram para o enfraquecimento da democracia em Atenas do século IV, evidenciando suas falhas. Contudo, destacamos que o regime democrático se constitui no maior legado que herdamos do mundo grego. Desta forma, analisaremos os fatos que envolvem os acusadores de Sócrates, de acordo com algumas fontes históricas, especialmente a platônica, a fim de encontrar elementos que apontem motivações políticas como escopo das acusações contra o filósofo. Paralelamente, examinaremos as acusações do Escola sem partido contra docentes, caracterizadas por afirmativas de que docentes utilizam autoridade no âmbito escolar para incutir nos estudantes suas próprias ideologias e posicionamento político. A proposta contida nesse projeto tem como foco controlar e proibir a aplicação de conteúdos que sejam considerados inadequados, ou técnicas de manipulação ideológica, segundo seus autores. Nesse contexto, a partir dos apontamentos de Sócrates sobre as intenções de seus acusadores, em desqualificá-lo e silenciá-lo, pretendemos apontar para a urgência e a imprescindibilidade da/o docente se apropriar de instrumentais filosóficos que o habilite a desconstruir as narrativas falaciosas do Escola sem Partido.

Filosofar e ensinar a filosofar Buscar Grupo igual a Filosofar e ensinar a filosofar
Dia 25 | Quinta | sala Anfiteatro |15:00-15:30
ED
25/10/2018
FaLang translation system by Faboba