Maria dos Milagres da Cruz Lopes Show all records where Autor is equal to Maria dos Milagres da Cruz Lopes
INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DO MARANHÃO - IESMA Show all records where Instituição is equal to INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DO MARANHÃO - IESMA

Para Levinas (1905-1995), a evasão como recusa à ontologia é a vertente especulativa desta comunicação que procurará refletir sobre a necessidade de evadir-se da ontologia por uma nova via, “outro modo que ser”. Para isso, serão utilizados dois textos do filósofo lituano que provocarão e acompanharão nossa abordagem: Da Evasão (1936) e A ontologia é fundamental? (1951). Pretende-se mostrar os caminhos da reflexão levinasiana sobre a evasão em três momentos. Primeiro, elucidar brevemente a hermenêutica que Levinas faz da ontologia de Heidegger e de suas contribuições. Mesmo reconhecendo a importância de suas contribuições, ele se distancia do mestre ao reconhecer que a ontologia reduz o Outro ao Mesmo. Depois, enfatizar a crítica que o autor faz como pergunta fundante: a ontologia é fundamental? Finalmente, apontar a reflexão que Levinas faz ao perguntar se a reflexão Ontológica por si só jamais chegaria a pensar o Outramente. E para que aconteça esse evento do “Outramente que Ser”, ele chega à conclusão de que é necessário evadir-se da ontologia, em busca de um contra-conceito de “outro modo que ser”. Com isso, tenta-se mostrar que a temática da evasão aparece muito cedo na obra de Levinas, quando tentou evidenciar a necessidade de sair da ontologia pelo movimento de “ex-cendência” como saída para uma nova possibilidade. Logo, a proposta de Levinas é romper com o caráter absoluto do primado da ontologia para o acontecimento do Outro que se exprime em caráter de alteridade.

Levinas Buscar Grupo igual a Levinas
21.10 | Sexta-Feira | sala 19| 09h50
sala 19
21/10/2016
FaLang translation system by Faboba