Associações Internacionais de Filosofia e de Sociologia requerem ao governo brasileiro reconsideração sobre cortes nas áreas de humanidades

May 3, 2019

Dear President Bolsonaro and Minister Weintraub,

We write on behalf of professional societies of sociologists and philosophers representing tens of thousands of people around the world to strongly protest your efforts to defund university departments of sociology and philosophy. 

We certainly understand the importance of ensuring that college graduates are well-equipped to enter the workforce.  What we write to convey is that a strong liberal arts education, including humanistic and social scientific study, indeed provides a very strong basis for both professional and civic endeavors.  Graduates with degrees in disciplines like sociology and philosophy are trained to think critically, communicate effectively, and work collaboratively in teams, for example.  These skills are fundamental in all workplaces, and this intellectual orientation provides practical expertise that can be deployed in all sectors to strengthen Brazil’s economy. 

This effort to defund academic departments interferes with the academic independence and freedom of inquiry that are so crucial to the productivity of a nation’s higher education system and will tarnish Brazil’s standing for research and scholarship.  We respectfully urge you to ensure that Brazilian students and scholars are able to pursue their teaching, research, and studies fully protected from governmental influence, and that both sociology and philosophy remain respected and supported fields of study.

Thank you for your consideration.

Sincerely,

American Philosophical Association
American Sociological Association
Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia
Association of American Colleges & Universities
Australasian Association of Philosophy
British Philosophical Association
Canadian Philosophical Association
International Sociological Association

__________________________________________________________________

3 de maio de 2019

Caro Presidente Bolsonaro e caro Ministro Weintraub

Escrevemos em nome de sociedades profissionais de sociólogos e filósofos que representam dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo para protestar fortemente contra seu empenho para retirar o financiamento dos departamentos universitários de Sociologia e Filosofia.

Certamente entendemos a importância de garantir que os graduados estejam bem equipados para ingressar no mercado de trabalho. Escrevemos para exprimir que uma forte educação em artes liberais, incluindo estudos científicos humanísticos e sociais, fornece de fato uma base muito forte para as iniciativas profissionais e cívicas. Os graduados com diplomas em disciplinas como sociologia e filosofia são treinados para pensar criticamente, comunicar de forma eficaz e trabalhar em equipe de forma colaborativa, por exemplo. Essas habilidades são fundamentais em todos os locais de trabalho e essa orientação intelectual fornece conhecimentos práticos que podem ser implantados em todos os setores para fortalecer a economia do Brasil.

Esse empenho para retirar o financiamento dos departamentos acadêmicos interfere na independência acadêmica e na liberdade de investigação, que são bastante cruciais para a produtividade do sistema de ensino superior de uma nação, e manchará a posição do Brasil na pesquisa e no estudo acadêmico.

Respeitosamente, insistimos para que garanta que os estudantes e acadêmicos brasileiros tenham condição de continuar seu ensino, suas pesquisas e seus estudos totalmente protegidos da influência governamental, e que tanto a sociologia como a filosofia permaneçam como campos de estudo respeitados e apoiados.

Obrigado por sua consideração.

Atenciosamente,

Associação Filosófica Americana
Associação Sociológica Americana
Associação Filosófica Australásia
Associação Filosófica Britânica
Associação Filosófica Canadense
Associação de Colégios e Universidades Americanas
Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia
Associação Sociológica Internacional

Tags: NOTAS

FaLang translation system by Faboba