CARACTERÍSTICAS E DESDOBRAMENTOS POLÍTICOS
Renato Carvalho de Oliveira
Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE)

RESUMO: O tema desta pesquisa é o poder pastoral no Oriente pré-cristão. Sua relevância consiste em ser uma forma de poder que repercute nas instituições das sociedades medieval, moderna e contemporânea. Nossa tese é que o poder pastoral é originariamente paradoxal, pois governa para um fim, ao mesmo tempo que cuida dos outros. O objetivo deste nosso texto é contribuir com as pesquisas sobre o tema do poder pastoral em Michel Foucault. A metodologia será dividida em três partes. Na primeira, examinaremos o conceito de governo como ponto de partida para analisar o poder pastoral. Na segunda, analisaremos o exercício do poder pastoral em sociedade orientais. Na terceira, caracterizaremos o poder pastoral e seus desdobramentos políticos. A conclusão geral é que o cuidado pode ser perverso quando inibe a autonomia do sujeito, e pode ser necessário em situações-limites do indivíduo. Temos duas implicações. O cuidado é um paradoxo, apenas em situações de extrema necessidade, quando o sujeito de necessidade é incapaz de decidir as formas e a duração do cuidado. Nesse caso, pode também inibir a autonomia dos sujeitos. Do ponto de vista da autonomia política, o cuidado não é paradoxal, pois as circunstâncias não impedem de o sujeito político de direitos ser capaz de decidir as formas políticas de cuidar das suas necessidades.

       

PALAVRAS-CHAVE: Governo; Pastorado oriental; Cuidado; Rebanho; Ovelha


FaLang translation system by Faboba