Cadernos Pet-Filosofia - Número 17

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS

Cadernos Pet-Filosofia - Número 17

O CADERNOSPET-FILOSOFIA DESTINA-SE À PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS ORIGINAIS (ARTIGOS, RESENHAS, TRADUÇÕES ETC.) DE AUTORIA DE ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO, COM SIGNIFICATIVO CONTEÚDO FILOSÓFICO, MAS SEM QUAISQUER RESTRIÇÕES QUANTO AOS ENFOQUES E ORIENTAÇÕES TEÓRICAS. O NÚMERO 17 DO CADERNOSPET-FILOSOFIA TERÁ O SEGUINTE TEMA: REPRESENTAÇÃO DA REALIDADE NA LITERATURA (CONFIRA ABAIXO A DESCRIÇÃO DO PROJETO EDITORIAL). OS ARTIGOS RELATIVOS A ESTE TEMA COMPORÃO O DOSSIÊ DA REVISTA, SUA PARTE PRINCIPAL. NO ENTANTO TAMBÉM SERÃO ACEITOS ARTIGOS SOBRE OUTROS TEMAS FILOSÓFICOS. TODOS OS TEXTOS SUBMETIDOS SERÃO AVALIADOS POR MEMBROS DO CONSELHO EDITORIAL, DE CUJO PARECER DEPENDERÁ A PUBLICAÇÃO. RECOMENDA-SE AOS POSSÍVEIS COLABORADORES A MÁXIMA ATENÇÃO ÀS NORMAS PARA PUBLICAÇÃO DA REVISTA, DISPONÍVEIS EM:
http://petfilosofiaufpr.files.wordpress.com/2010/04/normas_cadernospet.pdf


OS TEXTOS SERÃO RECEBIDOS ATÉ O DIA 20/06/2017 no e-mail: cadernospet@gmail.com, com o título: “cadernospetfilosofia-17 submissão de artigo” (sem as aspas).

Para ter mais informações, consulte o nosso blog: http://petfilosofiaufpr.wordpress.com

Projeto editorial para o dossiê da revista: Literatura e Filosofia

O Cadernospetfilosofia é uma publicação do PET (Programa de Educação Tutorial) do curso de Filosofia da UFPR (Universidade Federal do Paraná), dedicado à divulgação da pesquisa realizada por estudantes de graduação e pós-graduação em Filosofia. Trata-se, assim, de uma revista de estudantes, editada por estudantes (sob a supervisão de professores-tutores) e endereçada a estudantes de filosofia, visando oferecer-lhe um certo modelo e padrão de pesquisa desenvolvida por seus pares no Brasil.

O Cadernospetfilosofia recolhe textos em torno de um núcleo temático, que serviu de norte aos seminários e ao ciclo de conferências realizado pelo grupo PET-Filosofia UFPR no decorrer do ano. Os artigos publicados no cadernospetfilosofia estão divididos em duas partes: a primeira parte com o Dossiê de artigos que tratam especificamente do respectivo tema da revista; e a segunda parte, com artigos de tema livre.

O número 17 do Cadernospetfilosofia, referente aos trabalhos realizados no ano de 2015, terá como tema a Literatura e Filosofia

Tal tema foi trabalhado ao longo do ano por meio da leitura e discussão do livro Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental, de Erich Auerbach. Escrito durante a Segunda Guerra Mundial na Turquia, onde o autor judeu alemão se encontrava exilado, o livro se propõe a acompanhar o desenvolvimento da literatura ocidental de Homero e o Antigo Testamento à Joyce e Virgínia Woof. Esse longo trajeto é ordenado por um fio condutor que pauta tanto a escolha das obras a serem analisadas quanto o que será destacado de cada obra. Tal fio condutor é o fenômeno literário que Auerbach chama de realismo. Uma definição sumária do que este termo significa para nosso autor seria: realismo é a representação séria do cotidiano das pessoas comuns. Auerbach procura mostrar que tal representação, para ser alcançada, depende de alguns fatores, tanto formais quanto históricos e sociais. Depende, principalmente, de que se desconheça ou se rompa com a regra clássica de separação dos níveis de estilo. Outro componente desse realismo que Auerbach quer caracterizar é a consciência da “historicidade da condição humana”, a percepção dos fatores históricos como uma dimensão fundamental para representação da realidade do homem.

Embora o que esteja no horizonte da definição de Auerbach seja o romance realista do século XIX (Balzac, Flaubert, Stendhal), vimos como não se trata de uma evolução linear. Identificar-se-á ao longo da história várias modalidades de realismo, ou obras e estilos com elementos realistas (notadamente, a literatura cristã anterior ao Classicismo francês, mas também Montaigne, Schiller, Goethe, entre outros). Essa é a linha mestra que norteia o percurso do livro, mas paralela a ela correm vários temas de grande interesse. Por exemplo, a progressiva constituição das línguas vulgares (italiano e francês) a partir do latim, e como sua consolidação provocou mudanças na representação literária. Ou, como os acontecimentos históricos alteraram o modo como os homens compreendiam a si mesmos e retratavam literariamente essa condição, por exemplo a queda do Império Romano, a ascensão da Igreja Católica, a fundação dos estados modernos, o capitalismo, a Revolução Francesa, etc.



FaLang translation system by Faboba