Programa de Mestrado e Doutorado em Filosofia da UFPR estabelece cotas para negras ou negros e mulheres e vagas suplementares para indígenas, quilombolas, trans e deficientes físicos

O Programa de Pós-graduação em Filosofia da UFPR publicou editais de processo seletivo para mestrado e doutorado.
Seguindo as recomendações para implementação de ações afirmativas, o Programa estabeleceu cotas para negras ou negros e para mulheres. Além disto, estipulou vagas suplementares para indígenas, quilombolas, trans e deficientes físicos.

Conforme os editais:
  • “A porcentagem de 50% das vagas será reservada a políticas de Ações Afirmativas, dentre elas 25% para negras e negros e 25% para mulheres".
  • "Além da reserva de vagas, como políticas de Ações Afirmativas, o Programa também destinará 3 vagas suplementares (uma para cada linha de pesquisa) para indígenas, quilombolas, pessoas trans e pessoas com deficiência física”.
As ações visam combater injustiças históricas e sociais. As cotas para mulheres, por exemplo, têm por objetivo diminuir a desigualdade da participação delas nos cursos de pós-graduação em filosofia, tal como apresentada pela pesquisadora Carolina Araújo, em seu artigo “Quatorze anos de desigualdade: mulheres na carreira acadêmica de Filosofia no Brasil entre 2004 e 2017”.

As inscrições serão de 01/09 a 30/09/2019 e os editais podem ser acessados na página do Programa:
FaLang translation system by Faboba