You have 0 articles to compare. Do you want to see compare view now?


Compare

APRESENTAÇÃO

Desde que foi criado (no ano de 2009), o GT de Fenomenologia já publicou dois livros, ambos pela editora Booklink (Rio de Janeiro). O terceiro livro encontra-se em fase final de preparação, devendo ser publicado pela mesma editora até o final de março.

Os títulos dos livros são:

1. Tourinho, C. D. C. & Bicudo, M. A. V. (orgs) Fenomenologia: influxos e dissidências. Rio de Janeiro: Booklink, 2011.

2. Tourinho, C. D. C. (org): Temas em Fenomenologia. Rio de Janeiro Booklink, 2012.

O GT de fenomenologia tem como objetivo principal abordar temas relevantes para a filosofia fenomenológica no século XX, na obra de Husserl ou mesmo na obra daqueles autores que, de uma maneira ou de outra, marcaram, especificamente, seus nomes no que se convencionou chamar de “Tradição Fenomenológico-Existencial” (Heidegger, Levinás, Sartre, Merleau-Ponty, dentre outros).

No momento atual, o grupo possui dois eixos principais de trabalho: o primeiro concentra-se em temas que estão diretamente ligados ao projeto filosófico inaugurado pela fenomenologia transcendental de Edmund Husserl.

Diferentes temas são abordados, tais como: “crítica ao psicologismo”, “experiência”, “consciência intencional”, “necessidade, generalidade e categorialidade”, “intropatia e intersubjetividade”, “ética na fenomenologia”, dentre outros.

No segundo eixo, sucedem-se temas cuja inspiração maior remete-nos para pensadores que contribuíram decisivamente para a disseminação da fenomenologia na filosofia francesa contemporânea (tais como, Paul Ricoeur, Jacques Derrida, Jean-Paul Sartre, Merleau-Ponty, Aron Gurwitsch), cujas obras geraram tanto aproximações quanto afastamentos em relação ao projeto filosófico inaugurado por Husserl. Destacam-se temas como: “percepção”, “linguagem”, “ontologia”, “metafísica”, dentre outros.

O GT concentra-se, assim, tanto nos influxos produzidos a partir da filosofia fenomenológica de Husserl na primeira metade do século XX, bem como nas dissidências que foram gradativamente se constituindo por toda uma geração de filósofos contemporâneos, devedores, de uma maneira ou de outra, do projeto inicial anunciado pela fenomenologia de Husserl.

FaLang translation system by Faboba

Grupos de Trabalho