Boletim ANPOF 168

BOLETIM ANPOF 168

28 de setembro de 2016

 

COLUNA ANPOF: um projeto de debates entre a filosofia e a experiência contemporânea

A ANPOF publicará, em caráter experimental, até seu Encontro Nacional, uma coluna diária com articulistas convidados e textos enviados e aprovados por sua Comissão Editorial: a COLUNA ANPOF. Nosso objetivo é estabelecer um espaço de debate qualificado sobre a complexidade dos problemas e da experiência contemporânea, estimulando a filosofia a ampliar sua articulação com esse contexto.
O Brasil conta hoje com uma ampla comunidade filosófica, cujo amadurecimento não se pode conceber dissociado da ampliação de sua interlocução com a sociedade, com a ciência, com a cultura e as artes. Para além disso, a facilidade de acesso a novos meios de comunicação que se observa hoje não se faz necessariamente acompanhando o amadurecimento e qualificação deste debate. Pelo contrário, estes meios têm muitas vezes estimulado a circulação ou consolidação de posições sem uma reflexão sustentada e plural. Essa perspectiva nos levou a convidar vários colegas de diferentes locais, opiniões e contextos para colaborarem no início desse projeto. Propôs-se inicialmente a todos que colaborassem com textos voltado a temas atuais, políticos, econômicos, culturais, definidos segundo seu interesse. A COLUNA está também aberta a outros colaboradores que queiram nos enviar seus artigos.
A marca mais fundamental do desse projeto é justamente sua amplitude e pluralidade na abordagem de temas contemporâneos. Os artigos são todos assinados e de inteira responsabilidade de seu autor. Os leitores poderão reagir aos textos publicados enviando artigos de debate ou comentando no Facebook e no Tweeter da ANPOF.
Através dessa iniciativa a ANPOF pretende colaborar para a realização de um papel central que lhe foi atribuído pela comunidade acadêmica da área de filosofia ao longo destas mais de três décadas de sua história: a integração e qualificação de um debate filosófico qualificado do ponto de vista de sua fundamentação, mas atual e integrado ao contexto singular de nossa experiência.
Agradecemos a todos os colaboradores e colunistas que aceitaram essa provocação e que tornam possível o início desse trabalho.
Bom debate a todos/as!
 
 
App da ANPOF

Já está disponível o APP da ANPOF. Este aplicativo é uma ferramenta de fácil acesso às informações e publicações da ANPOF. Ele será utilizado também para a divulgação de novas publicações, de notícias, da Agenda da ANPOF e da COLUNA ANPOF, que começa a ser publicada hoje. Também estará disponível através dele a Programação e Informações do XVII Encontro, que se inicia no dia 17 de outubro.
Baixe o aplicativo gratuitamente através do link abaixo.
 
APPLE STORE
 
GOOGLE PLAY
 
 
Agendas do XVII Encontro Nacional

Durante o XVII Encontro Nacional da ANPOF, além das palestras de pesquisadores inscritos em GTs e Sessões Temáticas, preparamos também diversos Ciclos de Conferências com convidados, sobre filosofia, política acadêmica e a experiência contemporânea. Essa programação será divulgada ao longo dos próximos dias. Prepare-se para o debate!
 
DEBATES ANPOF DE POLÍTICA ACADÊMICA
O XVII Encontro Nacional da ANPOF reedita o Ciclo de Debates de Política Acadêmica que começou em 2014. Neste Encontro, os tópicos centrais dos debates são:
 
Filosofia no Brasil e Gênero
A questão de gênero na filosofia brasileira é tema raramente debatido e de enorme relevância em nosso cotidiano. Dados de uma pesquisa da Profa. Carolina Araújo, publicada no site da ANPOF em comemoração ao Dia da Mulher, explicitam um cenário muitíssimo preocupante e que a comunidade filosófica brasileira precisa debater, sob pena de reproduzir mecanismos de exclusão da mulher, e mesmo discursos de legitimação dessa exclusão, que não parecem minimamente compatíveis com a sociedade atual e com a própria reflexão filosófica contemporânea.
 

Auditório 1      18.10 | Terça-Feira    10h20 - 12h20

Carolina Araújo
Suzana Castro
Isabel Limonge
 
Perfil e avaliação da produção de Livros na Área
 

A avaliação da produção acadêmica na Área de Filosofia na CAPES tem sido objeto de amplo debate nos últimos anos. A revisão do perfil dessa avaliação tem um impacto fundamental sobre a identidade que se pretende propor para a filosofia no Brasil. Um elemento central deste debate é a produção de livros, tema desta mesa. Em seu horizonte se situam tanto a avaliação da identidade dessa produção bibliográfica, de sua identidade e circulação, quanto a complexidade envolvida em sua avaliação e seus impactos para os Programas de Pós-Graduação.

Auditório 1      19.10 | Quarta-Feira  10h20  12h20
Fernando Costa Matos
Ivan Domingues
Alfredo Storck
 
Uma ideia de pós-graduação em filosofia
A definição da estrutura de avaliação da pós-graduação pela CAPES tem um papel central na indução da atividade de pesquisa no Brasil. Sendo assim, o debate sobre avaliação deve ser constituído sobretudo a partir de um debate sobre as identidades possíveis e desejáveis dessa pesquisa. O tema proposto para esta mesa consiste justamente em aproximar estas duas perspectivas: a intervenção atual na estrutura de avaliação e os projetos de área de pesquisa que se pode pretender que orientem esse trabalho.
Auditório 1      20.10 | Quinta-Feira  10h20  12h20
Marcelo Carvalho
Vinicius Figueiredo
 
Manifesto da ANPOF sobre a medida provisória que reforma o Ensino Médio Brasileiro
 

A Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia, ANPOF, vem a público manifestar a sua indignação e inconformidade com a tentativa do Governo Federal de alterar mediante medida provisória (MP) a estrutura geral do Ensino Médio brasileiro, e, em especial, a oferta da filosofia nesse nível de ensino.

Essa tentativa desrespeita a longa e democrática discussão que esteve em curso nos últimos anos a respeito de novas diretrizes para o Ensino Médio nacional e que visavam a atender metas definidas pelo Plano Nacional de Educação (PNE), cujo estatuto foi alterado pela Emenda Constitucional número 59/2009 e que lhe deu status de exigência constitucional com periodicidade decenal. Em 2014, a lei que instituiu o PNE entrou em vigor e com ele, no tocante ao Ensino Médio, um conjunto de medidas foi tomado para, em franco debate com a sociedade e os sujeitos mais diretamente implicados no processo educativo e no sistema educacional brasileiro, notadamente, os professores, alunos, especialistas, pesquisadores e associações, estabelecerem as bases para um ensino médio que atendesse as metas pertinentes a esse nível de ensino dentre as 20 estabelecidas pelo PNE. No curso desse processo, o texto de uma Base Nacional Curricular Comum (BNCC) foi amplamente discutido seguindo um roteiro que incluiu consultas públicas em diferentes níveis. Além de inúmeras críticas e sugestões de especialistas, mais de 12 milhões de contribuições foram feitas ao documento que, contudo, permaneceu inconcluso em virtude da abrupta mudança de governo. Neste cenário, é inaceitável que o debate que estava em curso venha a ser prematuramente interrompido por medida provisória de um governo cuja legitimidade não é reconhecida pelo conjunto da sociedade brasileira. É inaceitável que se retire autoritariamente dos sujeitos até então envolvidos nas discussões sobre o Ensino Médio e a BNCC, aí incluída a comunidade filosófica nacional, a prerrogativa de concluírem o processo então iniciado para só então encaminhá-lo ao legislativo. Para esse processo, havia previsão legal e há sustentação constitucional. É inadmissível e repudiamos veementemente que se desvirtue o projeto até então em debate com regras nunca antes aventadas como a retirada da obrigatoriedade da filosofia e de outras disciplinas na formação básica do brasileiro. Por tudo isso, a edição da MP de ontem viola as legítimas expectativas levantadas nas discussões até então em andamento, rompe injustificada e autoritariamente com a participação da sociedade, desconhece o processo que trouxe o debate até aqui e não acelera, mas põe em risco a execução do PNE. Face a isso, exigimos a imediata retirada da MP da tramitação no congresso e a retomada das discussões e consultas previstas na discussão da BNCC.
FaLang translation system by Faboba