14/05/2021

Até que a razão os separe. Dez Cenas Sobre Casamento e Filosofia

Porto Alegre

O título do livro dá a pista do bom humor com que Eduardo Vicentini de Medeiros trata o casamento em “Até que a razão os separe”, edição que reúne dez ensaios curtos sobre defesas e ataques dos quais o matrimônio foi alvo entre os séculos 13 e 20.

Como ponto de partida, o autor apresenta as principais ideias publicadas por filósofos, começando por São Tomás de Aquino e chegando à contemporaneidade com Clare Chambers. Vicentini de Medeiros alterna entre filósofos homens e mulheres e propõe ao leitor que ria das ideias mais absurdas e medite em relação às mais ousadas, interpretando os textos à luz da equidade entre gêneros e mostrando que a discussão entre os sexos sobre a instituição marital é mais antiga do que podemos imaginar.

Depois de São Tomás de Aquino, Vicentini de Medeiros passa para Christine de Pizan, Michel de Montaigne, John Locke, Mary Astell, Jean-Jacques Rousseau, Mary Wollstonecraft, Emma Goldman e Bertrand Russell, chegando, enfim, ao capítulo final, com Chambers.

Escrito para que mesmo o leigo tenha uma leitura aprazível, “Até que a razão os separe” começa com uma explicação prévia das principais ideias dos autores trabalhados para que o leitor pise com segurança nos territórios a serem desbravados. O autor recita letras de canções de pagode para dialogar com o conceito de contrato do inglês John Locke, traz séries de drama televisivo para ilustrar passagens e mescla latim com gírias e expressões populares para discutir temas que atravessaram séculos e estão – ainda? – a nos assombrar ou orientar.

https://www.matinaljornalismo.com.br/abre-parentese/livraria/ate-que-a-razao-os-separe-dez-cenas-sobre-casamento-e-filosofia/