30/06/2021

Publicação Dossiê "Montaigne. Ensaios sobre o Novo Mundo" (Vol. 2). Orgs. Jean-François Dupeyron e Fabien Lins. Modernos & Contemporâneos, v. 5 n. 11 (2021)

UNICAMP

Dossiê : Montaigne. Ensaios sobre o Novo Mundo (volume 2)

Modernos & Contemporâneos - International Journal of Philosophy,V.5, n.11 (2021)
[issn 2595-1211] 

Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP

https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/modernoscontemporaneos/issue/view/251

Apresentação : 

A presente publicação dá continuidade ao primeiro volume do dossiê "Montaigne. Ensaios sobre o Novo Mundo", publicado em 2020. Os onze artigos inéditos apresentados neste segundo volume abordam diversas noções e áreas de pesquisa, incluindo: razão (Carbone, Mondini, Moreira), linguagem (Marcondes), costumes (Foglia), sociabilidade (Desan, Péraud-Puigségur), e tempo (Reguig), assim como história (Souza Filho), direito (Castañeda) e retórica (Masiero).
Temos também o prazer de apresentar três traduções em português de textos relativos ao pensamento de Montaigne, a saber: o capítulo “Dos Coxos” do Livro III dos Ensaios, o artigo de Alain Legros intitulado “De um mundo a outro, estranhas similitudes: ensaio de
um questionamento missionário”, e por fim o artigo “De Rousseau a Montaigne ou o itinerário da melancolia”, publicado por Emmanuel Désveaux.
Desejando-lhe uma excelente leitura
Os organizadores
Jean-François Dupeyron & Fabien Lins

Sumário :

"Des cannibales" et les différentes significations du concept de raison chez Montaigne. Raffaele Carbone

Os Tupinambás no limite da razão. Ana Carolina Mondini 

O canibal sob o crivo da razão: tutela ou maioridade-selvagem? Leonardo O. Moreira 

Uma doce linguagem. Danilo Marcondes de Souza Filho

Les Essais doivent-ils quelque chose à la découverte du Nouveau Monde ? Réflexions sur le caractère amérindien de l’essai. Marc Foglia

Montaigne et la sociabilité des Cannibales. Philippe Desan

"Des cannibales" ou le dégoût de la domination. Stéphanie Péraud-Puigségur

Montaigne et le Nouveau Monde : le lieu du Temps. Delphine Reguig

Realidade histórica, representação literária e coesão factual nos ensaios "ameríndios" de Michel de Montaigne. José Alexandrino de Souza Filho

La concepción del Nuevo Mundo desde la crítica de la ley natural en Montaigne. Felipe Castañeda

Montaigne e a figura do canibal como método de discurso indireto. Mateus Masiero

Artigos independentes:
Axel Honneth e a tríplice estrutura moral das relações sociais na luta por reconhecimento. Joel Decothé Jr. 

Traduções:
“Dos Coxos” (III, 11) de Michel de Montaigne. Equipe de Tradução do Grupo "Oficinas de Tradução da UFPR", Cinelli Tardioli Mesquita
De Rousseau a Montaigne ou o itinerário da melancolia. Diego Ramos Lanciote
De um mundo a outro, estranhas similitudes: Ensaio de um questionamento missionário. Melina Guedes Lins
Cogito, ergo sum: Inferência ou Performance? Jonathan Alvarenga
Terceiras objeções feitas pelo Sr. Hobbes contra as seis meditações. Luis Fernando Biasoli