SOBREDETERMINAÇÃO DA VIDA MORAL EM FACE DA VIDA BIOLÓGICA: ABORDAGENS KANTIANAS PARA QUESTÕES DE BIOÉTICA(S)

vol. 17, n. 2 (2012) Ética e filosofia analítica • Philósophos: Revista de Filosofia - Revista UFG

Autor: Noêmia Sousa Chaves

Resumo:

O objetivo deste artigo é demonstrar como, apesar da sobredeterminação, a vida moral e a biológica se articulam, observando-se não apenas a grandeza daquela sobre esta, mas realçando o papel da vida moral ao significar a vida biológica, seja ela humana ou de outra espécie. Nesse contexto, pode-se perguntar: por quais caminhos morais é possível se chegar à significação da vida biológica? É possível se fugir do paradigma da consciência e se aquilatar moralmente tanto um quanto outro tipo de vida? Para respondermos a estas questões, analisaremos o § 42 da Crítica da Faculdade de Juízo, a partir do qual demonstraremos o aspecto moral kantiano acerca da natureza animada e inanimada. Em seguida, articularemos o caráter pragmático e prático na relação humano e não humano. A partir disso, afirmaremos não a sobredeterminação de uma forma de vida sobre outra, mas a relação direta de uma com a outra.

ISSN: 1982-2928

DOI: https://doi.org/10.5216/phi.v17i2.14764

Texto Completo: https://www.revistas.ufg.br/philosophos/article/view/14764/13577

Palavras-Chave: Autonomia. Beneficência. Kant. Vida biológica

Philósophos: Revista de Filosofia - Revista UFG

A Revista Philósophos publicou seu primeiro exemplar em 1996. Desde então temos tido como objetivo publicar material bibliográfico inédito e argumentativo na área de filosofia e promover o debate filosófico. Os trabalhos publicados pela Philósophos são sempre de autores dedicados a Pesquisa em Filosofia e que sejam doutores ou doutorandos nessa área no Brasil e no exterior. A publicação é semestral, sob a responsabilidade da Faculdade de Filosofia (FAFIL) e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Goiás.