NIETZSCHE E O HORIZONTE INTERPRETATIVO DO CREPÚSCULO DOS ÍDOLOS

vol. 17, n. 2 (2012) Ética e filosofia analítica • Philósophos: Revista de Filosofia - Revista UFG

Autor: Jorge Luiz Viesenteiner

Resumo:

 objetivo do artigo é apontar alguns horizontes interpretativos do Crepúsculo dos Ídolos, especialmente seu estatuto filológico em relação ao projeto literário da Vontade de Poder e seu status filosófico no conjunto dos textos de 1888. Dentre outras, a hipótese central que guiará nossa interpretação é a ‘heurística da necessidade’, a pergunta pelos anseios e necessidades que causaram uma determinada produção e, além disso, percorre todo o livro. Por fim, trata-se também de apontar em que medida Nietzsche opera um distanciamento semântico em relação a conceitos previamente elaborados, como p.ex., o ‘gênio’. Essas hipóteses auxiliam a preencher uma lacuna na pesquisa-Nietzsche, de um texto que até agora não recebeu no Brasil sua real significação

ISSN: 1982-2928

DOI: https://doi.org/10.5216/phi.v17i2.18859

Texto Completo: https://www.revistas.ufg.br/philosophos/article/view/18859/13575

Palavras-Chave: Crepúsculo dos Ídolos; Vontade de Poder; nece

Philósophos: Revista de Filosofia - Revista UFG

A Revista Philósophos publicou seu primeiro exemplar em 1996. Desde então temos tido como objetivo publicar material bibliográfico inédito e argumentativo na área de filosofia e promover o debate filosófico. Os trabalhos publicados pela Philósophos são sempre de autores dedicados a Pesquisa em Filosofia e que sejam doutores ou doutorandos nessa área no Brasil e no exterior. A publicação é semestral, sob a responsabilidade da Faculdade de Filosofia (FAFIL) e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Goiás.