VERSÕES DA "TRANSCENDÊNCIA NA IMANÊNCIA" NA FENOMENOLOGIA DE EDMUND HUSSERL

vol. 17, n. 2 (2012) Ética e filosofia analítica • Philósophos: Revista de Filosofia - Revista UFG

Autor: Carlos Diógenes Côrtes Tourinho

Resumo:

O presente artigo aborda a idéia de uma “transcendência na imanência” na fenomenologia de Husserl. Mostra-nos que o exercício do método fenomenológico em relação à posição de existência dos fatos impõe-nos uma variação do “transcendente” em Husserl. Concebido inicialmente como fonte de dúvidas e incertezas, o transcendente se revela, num segundo momento, na imanência da subjetividade transcendental: a coisa em sua doação originária. Destaca-se, assim, a polaridade entre o eu puro e o objeto intencional. O artigo mostra-nos que tal objeto oscila entre o caráter imanente do noema e o que transcende o próprio noema. Por fim, revela-nos ainda que o eu puro é uma transcendência na imanência peculiar, uma transcendência ambivalente, pois, ao constituir o objeto, se auto-constitui.

ISSN: 1982-2928

DOI: https://doi.org/10.5216/phi.v17i2.19386

Texto Completo: https://www.revistas.ufg.br/philosophos/article/view/19386/13574

Palavras-Chave: Fenomenologia; Edmund Husserl; transcendência

Philósophos: Revista de Filosofia - Revista UFG

A Revista Philósophos publicou seu primeiro exemplar em 1996. Desde então temos tido como objetivo publicar material bibliográfico inédito e argumentativo na área de filosofia e promover o debate filosófico. Os trabalhos publicados pela Philósophos são sempre de autores dedicados a Pesquisa em Filosofia e que sejam doutores ou doutorandos nessa área no Brasil e no exterior. A publicação é semestral, sob a responsabilidade da Faculdade de Filosofia (FAFIL) e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Goiás.